Mês

dezembro 2020

  • Consórcio ou financiamento? Qual a melhor opção na hora de comprar um imóvel?

    Para a realização de alguns dos nossos sonhos é necessário que se faça uma programação em relação ao dinheiro, conhecendo alguns processos que ajudem na conquista daquilo que tanto desejamos para construção. Para isso, temos os financiamentos e consórcios que nos ajudam a alcançar esse objetivo com mais facilidade.

    Mas você sabe qual o mais vantajoso para você adquirir seu loteamento? Se não, fique tranquilo. A Moura Leite Loteamentos trouxe algumas explicações para você sanar suas dúvidas sobre o assunto.

    Primeiro, precisamos entender o que é e como funciona cada um. O que seria um financiamento?

    Nesse modelo, você empresta um valor em dinheiro para aquisição de um bem específico, como um loteamento, por exemplo. A partir disso, as instituições financeiras cobram juros, como um adiantamento do dinheiro que você ainda não tem.Ao escolher pelo financiamento, o acesso a ele é imediato após a assinatura do contrato.

    Mas como funciona?

    No financiamento, a instituição financeira escolhida faz uma análise do crédito e se for possível, uma aprovação para o mesmo. Após isso, você pagará parcelas mensais para quitar o empréstimo, com juros. Caso haja adiantamento de parcelas, os juros são abatidos.

    Quais as vantagens e desvantagens do financiamento?

    A vantagem é que, com ele, você consegue o dinheiro muito mais rápido. Porém, os juros são maiores também, o que pode fazer com que, ao final do contrato, você acabe pagando duas ou até três vezes mais do que emprestou. Essa é uma das grandes desvantagens do financiamento.

    E o consórcio? O que é e como funciona?

    A grande diferença desse modelo é que você não consegue o dinheiro imediatamente. Neste caso, a compra é realizada em grupo, em que cada membro paga uma parcela mensal e o dinheiro final é destinado a uma compra específica. Todo mês alguns dos membros desse grupo são “sorteados” para receber o valor do bem requisitado.

    Neste caso, enquanto você está pagando as parcelas mensais, você acumula valores e não é necessário avaliação de crédito e nem comprovação de renda. Porém, quando contemplado, você passa a ser um devedor, com acesso a um valor do que você já pagou.  A partir disso, é feita uma análise de crédito.

    Então, ao decidir por um consórcio, você pagará uma taxa mensal para administração do grupo, calculada conforme o prazo total de vigência do grupo. Todos os meses, participantes são sorteados, um processo que pode ser rápido ou mais lento, dependendo do grupo. Além disso, você tem a possibilidade de dar lances mensais, que são como uma antecipação de parcelas, aumentando as chances de ser contemplado mais rapidamente.

    Então, quais as vantagens e desvantagens desse modelo?

    No consórcio, a grande vantagem é que ao final do pagamento das parcelas, você paga apenas o valor do bem adquirido com alguns acréscimos, que não chegam a dar duas vezes o valor do mesmo. Porém, a desvantagem é que você depende de ser “sorteado” para aquisição do produto, fato que pode ser que aconteça com um mês de consórcio ou ao último mês. Além disso, para adiantar o processo, você precisaria dar lances, porém, teria que ter uma quantia de dinheiro antecipado para isso.

    Agora que você já sabe o que é cada um dos modelos e como funcionam, verifique se você tem condições e qual a sua programação para adquirir seu imóvel, para que consiga taxas menores.  Programe-se e organize-se financeiramente para ter menos dores de cabeça e conquistar mais rápido o sonho da casa própria.

    Esperamos que tenha gostado das nossas dicas!

    Queremos estar ao seu lado durante todo o processo de estruturação da sua casa.

  • TERRAÇO, VARANDA OU SACADA

    Já pensou chegar na sua casa depois de um dia duro de trabalho e poder descansar na rede, num terraço, sacada ou varanda, todinha pra você? Poder ouvir uma música ou ler uma revista tranquilamente?

    Então é importante pensar nisto na fase de planejamento da sua obra, antes de começar a construir.

    Mas primeiro, vamos entender qual é a diferença entre terraço, sacada e varanda porque a maioria das pessoas se confunde com esses três termos:

    Sacada:

    A sacada, também conhecida como balcão, é uma extensão do imóvel. É fácil identificar uma sacada: ela salta do alinhamento da parede, oferecendo um efeito tridimensional à estrutura. São mais comuns em apartamentos, representando uma adição ao espaço interno. Em casas, ela pode se localizar tanto na frente do imóvel quanto nos fundos, e a abertura da porta, geralmente, é o suficiente para permitir a passagem.

    Por receberem luz solar abundante, são ambientes ideais para receber um jardim vertical, seja ele apenas de ervas aromáticas ou plantas e flores. Existem estruturas próprias para a instalação de um jardim vertical, que facilitam a manutenção e são práticos e de custo acessível.

    Terraço
    Terraço é uma estrutura ampla, localizada acima do espaço da construção que, na maioria das vezes, é utilizado como espaço de convivência da família ou para receber amigos. 

    No terraço pode ser instalada uma churrasqueira, um pequeno jardim ou até mesmo uma piscina ou banheira de hidromassagem — nesse caso, é necessário fazer a impermeabilização do teto para evitar problemas de infiltração e umidade.

    Para decorar o ambiente do terraço você pode investir em vasos de plantas e flores de fácil manutenção, um deck na área da piscina e móveis próprios para ambientes externos, com proteção contra sol e chuva. Uma mesa grande ou vários bancos e poltronas oferecem conforto e beleza à área.

    Varanda
    A varanda é um espaço livre no imóvel, comumente cercada por grades, vidros ou muradas de alvenaria. Em casas, as varandas costumam se localizar na frente do imóvel, e em apartamentos, é ligada a um dos cômodos como a sala ou a cozinha, funcionando como uma extensão coberta da construção.

    Dependendo do espaço disponível, a varanda pode abrigar móveis, como cadeiras, espreguiçadeiras, poltronas ou pequenos sofás. Nesse espaço podem também ser cultivadas plantas e flores. A decoração pode ser aconchegante, e em locais mais amplos, uma cobertura de pergolado oferece um clima relaxante e mais intimista.

    Viu só? Você vai precisar definir se quer esta área especial em cima da casa, no térreo ou para fora da parede.

    Depois de definido, o importante é deixar este espaço o mais confortável possível.

    As varandas, sacadas e terraços são espaços que aliam beleza e conforto, permitindo que os moradores contem com uma área própria para relaxar, descansar ou fazer refeições ao ar livre, receber os amigos ou brincar com as crianças.

    Esperamos que tenha gostado das nossas dicas para a sua casa!

    Aguarde que em breve enviaremos novas dicas!

    Queremos estar ao seu lado durante todo o processo de estruturação da sua casa. 

  • SÓTÃO E PORÃO

    Sabia que você pode ampliar a área útil da sua casa com um lindo sótão ou um porão? Vamos conhecer estas duas áreas, as vezes esqucidas.

    Sótão

    O sótão é uma área incrível que pode servir como escritório, atelier, quarto, sala de TV ou de brinquedo, entre outros ambientes.

    Ele fica localizado na parte superior da casa, abaixo do telhado. As paredes são mais baixas do que os outros cômodos e o forro é inclinado, acompanhando o ângulo do telhado. Por isso é uma área assimétrica e os desafios de decoração são diferentes dos de cômodos comuns.

    Nas residências mais antigas, onde se encontram a maioria dos sótãos, ele era projetado para servir de depósito de coisas fora de uso, como móveis, malas, roupas, brinquedos, ferramentas, peças sobressalentes, baús e caixas, entre outros. 

    Atualmente, como os espaços para moradias, nas grandes cidades, tornaram-se cada vez mais difíceis, o sótão voltou à moda, tendo mil e uma utilidades.

    Use cores claras para ampliar o ambiente

    Para deixar este ambiente mais aconchegante, uma boa ideia é caprichar no piso, que pode ser em madeira clara, se o local da residência for mais frio. Se for mais quente pode-se usar cerâmica, que deixa o ambiente mais fresco.

    Cores claras em geram, como brando, bege ou tons pastéis são bem vindos neste ambiente devido ao pé direito mais baixo e as dimensões, que são menores.

    Aproveite ao máximo as áreas disponíveis para armazenamento

    Como o sótão é uma área pequena, toda solução de armazenagem é bem vinda. Armários do chão ao teto farão com que o ambiente pareça mais apertado, portanto, abuse de armários baixos, baús, gaveteiros e cama com gavetas.

    Para armários embutidos aproveite possíveis nichos formados pela própria estrutura da construção.

    Nas paredes mais altas você pode abusar de prateleiras, para colocar livros, enfeites e objetos pessoais.

    Nas paredes mais baixas, use móveis baixos sobre os quais você também poderá dispor inúmeras coisas.

    Com relação a iluminação, quanto maior a janela, melhor, mas se você não puder fazer uma janela grande, pode usar diversas janelas de telhado ou até uma claraboia.

    Para chegar ao sótão você vai precisar instalar uma escada especial, que pode ser dobrável, pantográfica ou fixa.

    Não se esqueça do corrimão na escada e do guarda corpo na parte superior

    Porão

    É a parte da casa que fica entre o piso inferior e o chão, por isso fica abaixo da casa. 

    Se você tem um terreno inclinado, um porão é muito bem vindo porque terá paredes para a colocação de porta e janelas, voltadas para fora da casa, permitindo iluminação, ventilação e entrada independente.

    Se seu terreno for plano haverá um investimento considerável para fazer um porão porque será necessária a retirada de terra e aprofundamento das fundações, então, pense bem se o porão é realmente necessário.

    Impermeabilização do porão

    A água é a maior preocupação da maioria dos porões. É um problema tão persistente que muitas pessoas optam por deixar de construir um porão simplesmente por causa do medo de um porão úmido. A boa notícia é que você pode ter um porão à prova d’água. E ele não tem que se sentir úmido.

    Para isso, um bom engenheiro deve analisar vários detalhes do terreno: tipo de solo, inclinação do solo, se há lençóis freáticos por perto, se o terreno tem tendência a “minar” água, a temperatura mais alta e mais baixa pelas quais o terreno passa, a expansibilidade do solo. Com essas informações calculadas, o engenheiro poderá propor um projeto de impermeabilização completo e eficiente para o porão.

    Vale lembrar que não é algo muito barato esse tipo de projeto e execução, podendo custar mais de 20% dos recursos destinados à construção de uma casa. Porém, com uma fundação sólida e bem feita, e o espaço extra do porão, a valorização do imóvel pode superar muito esses custos mais altos. Casas de madeira terão, obrigatoriamente, que ter uma fundação de alvenaria, e aumentar a fundação para admitir um porão é uma ótima opção.

    Altura do porão

    Se você tem planos para terminar seu porão e criar espaço adicional na casa, construir um porão mais alto do que o tamanho padrão faz sentido. 2,10 m a 2,75 é uma boa margem de trabalho para a altura do porão. 3,00 m pode ser um exagero, mas se o plano é tornar o porão uma sala de entretenimento, é uma altura que vale o preço.

    Lembramos que no teto do porão, tubos e dutos do andar de cima ficarão expostos. Se seu plano é cobri-los, acrescente de 30 cm a 50 cm na altura total do porão. O certo é planejar toda a colocação desses itens de forma a reduzir a intrusão dos mesmos no espaço do porão, reduzindo a necessidade de aumentar a altura.

    Quais são as vantagens de um porão?

    Espaço e melhor custo-benefício – Você usa melhor o espaço de construção da sua casa, e constrói uma fundação que tem mais de uma utilidade, ganhando ainda mais espaço útil.

    Famílias que estão crescendo – Os porões tem um grande apelo para famílias em crescimento para quem não quer mudar de casa. Um porão usado como sala de entretenimento ou como espaço de armazenamento pode facilmente ser adaptado para quartos.

    Melhor utilização das fundações de uma construção – Toda construção precisa de fundações sólidas e profundas. Aproveite a oportunidade, e as mesmas fundações servirão como base para a estrutura do porão.

    Espaço extra – Principalmente em bairros e cidades onde há restrições na altura dos prédios, o porão é a melhor (senão a única) forma de ganhar espaço.

    Eficiência energética – Uma casa com um porão protege melhor as fundações, expondo menos a residência à ação do tempo. No longo prazo, isso economiza um bom dinheiro em manutenção.

    Utilização variada – Uma das alegrias de um porão padrão é que ele pode ser usado para uma variedade de propósitos, desde uma sala de brinquedos, até um escritório de trabalho. O melhor é que com as mudanças das necessidades da família, um porão bem projetado pode ser constantemente adaptado às novas necessidades dos moradores.

    Flexibilidade nos materiais – A construção de um porão com uma boa estrutura possibilita uma maior flexibilidade no uso de materiais para a casa. Por exemplo, você pode erguer algumas paredes de madeira, mesmo em lugares mais úmidos, para economizar dinheiro. Isso porque a fundação usada para o porão vai proteger as estruturas de madeira.

    Quais são as desvantagens de um porão?

    Falhas no projeto – Uma simples falha de cálculo no projeto pode significar anos de dores de cabeça para os moradores. Porão úmido não é legal para ninguém, e é um problema caro de resolver.

    Falta de profissionais qualificados para a construção e projeto de um porão – No Brasil, o porão é uma construção rara. Por isso, poucos profissionais estão realmente capacitados a realizar esse tipo de construção. Não só engenheiros e arquitetos, como também pedreiros e outros técnicos, terão dificuldades em executar esse tipo de trabalho.

    Custos de um porão – Por conta da falta de profissionais qualificados para esse tipo de projeto, os custos são mais altos para projetar e executar a construção de um porão. Para ser mais exato, entre 20% a 30% do total de uma obra serão necessários para custear só o porão.

    Esperamos que tenha gostado das nossas dicas para a sua casa!

    Aguarde que em breve enviaremos novas dicas!

    Queremos estar ao seu lado durante todo o processo de estruturação da sua casa. 

  • ORGANIZAÇÃO DE FESTAS

    Uma das boas formas de promover a integração entre os moradores de um loteamento é através da organização de festas comunitárias. Além da integração as festas também criam o sentimento de pertencimento e consequentemente, de cuidado com o local em que se vive.

    Mas, sempre que houver a organização de festas para grande quantidade de pessoas, há de se tomar determinados cuidados, para que o resultado não seja o contrário do desejado. Também é importante respeitar aqueles que porventura não queiram aderir ao evento.

    Para a realização das festas uma ótima opção é aproveitar datas festivas, que todos já conhecem e acabam comemorando de forma individual, como; Carnaval, Páscoa, Dia das Mães, Festa Junina, Dia dos Pais, Dia das Crianças, Halloween, Natal e Ano Novo.

    Para a realização das festas é preciso que algumas pessoas assumam a coordenação de todas as atividades, desde o planejamento, compra de alimentos e bebidas, aluguem de mesas e cadeiras, dentre outras providências. 

    Se o total de pessoas for pequeno é possível organizar uma festa na qual cada família contribua levando alimentos e bebidas, suas cadeiras ou banquinhos e mesas pequenas. Desta forma com a contribuição de todos,  a  festa será super divertida e espontânea.

    Caso o total de pessoas seja grande,  a coordenação do evento poderá  contar com o financiamento de alguns fornecedores de alimentos e bebidas da região, que pagarão para manter seus postos de venda durante a festa e ainda contribuirão com um percentual do valor vendido aos moradores. Com este valor será possível pagar outros fornecedores, como sonorização, iluminação, segurança, dentre outros.

    É muito importante que se crie um sistema de confirmação e pagamento antecipados para que não ocorram problemas, como excesso de convidados e falta de alimentos, bebidas e acomodações. 

    As áreas comuns, como quadra, parque ou praça são ideais para a realização dos eventos. Um cuidado a ser tomado é a programação em épocas de chuva. Caso o loteamento não tenha lugar coberto será preciso monitorar o tempo ou providenciar algum tipo de cobertura.

    Outro cuidado diz respeito à segurança. Como o loteamento é um espaço aberto, é importante estar sempre de olho nas crianças e ter cuidado com a presença de pessoas estranhas. Nesse caso, todos cuidam de todos e a festa acontece!

    Qual deve ser o horário da festa

    De preferência deve-se respeitar a lei do silêncio, principalmente se algumas pessoas do loteamento não forem participar do evento. Caso contrário pode-se definir um horário mais avançado, mas jamais adentrar a madrugada, principalmente devido à segurança dos moradores.

    Quem deve pagar pela festa

    Como não existe um fundo de caixa como acontece em condomínios, define-se uma data limite para que os interessados pelo evento confirmem sua presença na festa , mediante pequeno depósito. Após o conhecimento do total de interessados é que será possível saber qual a verba disponível e que formato de festa será possível pagar com a verba arrecadada. Caso seja liberada a entrada de convidados, será definido um valor por convite.

    Esperamos que tenha gostado das nossas dicas para a sua casa!

    Aguarde que em breve enviaremos novas dicas!

    Queremos estar ao seu lado durante todo o processo de estruturação da sua casa. 

  • MUROS E CALÇADAS

    Até o momento, depois de receber todas as dicas enviadas pela Moura Leite, você já deve ter pensado em quase tudo sobre a construção da sua casa. Mas já parou pra pensar em qual será o tipo de muro e calçada?

    Muros

    A maioria das pessoas acha que um muro serve apenas como item de segurança enquanto na verdade ele é mais do que isso. Ele mantém a privacidade dos moradores e complementam a fachada do imóvel, valorizando-o ainda mais.

    Por isso, capriche no projeto do muro para que ele e o portão estejam em harmonia com a casa. Existem vários tipos de materiais à disposição para você construir um belo muro, como:

    Concreto

    Madeira

    Pedras

    Tijolos

    Vidros (normalmente em lugares mais isolados, como condomínios fechados)

    Outra possibilidade é você escolher as cercas vivas, que trazem um ar mais natural para a casa. 

    Mas, se quiser fazer um muro de concreto, pode optar por já prepará-lo para receber uma parede verde do lado de dentro, o que dará um visual superespecial para os moradores.

    Além disso, você pode incrementar os muros mais tradicionais com decorações bem inovadoras, como pinturas diferenciadas, aplicação de pastilhas de vidro ou detalhes em gesso. 

    Calçadas

    Assim como o muro, a calçada também interfere do visual do imóvel como um todo. Um piso bonito e bem cuidado dará destaque ao imóvel além de deixá-lo mais bonito. E considere que, em geral, a fachada de uma casa reflete o seu interior e é a primeira impressão para quem olha para o imóvel.

    Existem inúmeros materiais para calçadas, com preços muito variáveis e estilos que vão do rústico ao moderno.

    O importante é que ela esteja alinhada esteticamente com o imóvel como um todo.

    Calçada com paver / blocos de concreto / piso intertravado

    Este tipo de material permite elaborar muitas formas geométricas, deixando sua calçada com desenhos superbonitos. Disponíveis em diferentes cores, são feitas de concreto pré-moldado.

    Calçada com Pedra Miracema

    Granito bruto polido, quase sempre na cor cinza. Altamente duro, resistente e seguro, já que é antiderrapante e impermeável. Aparência rústica. Custo mediano

    Calçada com Pedra Portuguesa

    Conhecido como Mosaico português essaopção permite uma infinidade de desenhos, é só deixar sua imaginação fluir.

    Calçada com Pedra São Tomé

    A Pedra São Tomé também é conhecida com basalto e é uma alternativa mais sofisticada, apesar de ter um toque rústico. É antiderrapante e seguro.

    Calçada de Ardósia

    A ardósia é uma pedra escura que garante um ambiente sóbrio, moderno e elegante, tanto como revestimento interno quanto externo, além de ser fácil de limpar.

    Calçada com Grama

    Para quem ama um espaço natural e com muito verde, um gramado faz toda a diferença, seja em detalhes ou em todo o quintal/fachada. No caso da calçada, deve ser usada em complemento às pedras (ou madeira) para destacar o passeio e trazer vivacidade à área.

    Calçada de Tijolo

    O tijolo é um material bem tradicional e permite uma série de diferentes desenhos no piso. É um material rústico e barato.

    Calçada de Cerâmica

    Assim como o tijolo, a cerâmica também é um material tradicional e versátil. É uma opção prática, econômica e eficaz!

    Calçada de Cimento Queimado

    Cimento queimado é uma opção versátil e tradicional que dispensa rejuntamento e pode ser executado de maneira simples e prática. Basta nivelar e fazer um bom acabamento para deixar a calçada com ótima aparência. Além disso, tem baixo custo! Uma dica legal é usar desenhos ou bordas de pedras como complemento, para deixar o espaço mais bonito e moderno. 

    Esperamos que tenha gostado das nossas dicas para a sua casa!

    Aguarde que em breve enviaremos novas dicas!

    Queremos estar ao seu lado durante todo o processo de estruturação da sua casa. 

  • TIPOS DE FORRO

    Já parou pra pensar em como vai ser o foro da sua casa? Então vamos lá, conhecer os tipos de forro, mais adequados para sua nova casa.

    Considere que os forros facilitam bastante as instalações elétricas e de iluminação, além de muitas vezes auxiliarem bastante nas questões térmicas e acústicas. Algumas vezes ele pode receber um papel de protagonista, como quando ele é recortado por sancas de luz ou é inclinado ou curvo.

    Vamos conhecer os principais tipos de forro para residências:

    Forros de Gesso

    Os forros de gesso estão entre os mais comuns de se encontrar em obras pelo Brasil atualmente. Ele é bastante prático e rápido de fazer, e existem muitas empresas e autônomos especializados no assunto.

    O sistema consiste de uma superfície de gesso presa por arames à cobertura ou a uma estrutura intermediária de forma que, por baixo, o usuário veja apenas um plano liso. O forro de gesso está basicamente dividido em duas grandes opções: o forro em placas e o forro de drywall.

    O forro em plaquinhas, mais antigo, costuma ser ligeiramente mais barato, mas é aquele tipo de forro de gesso conhecido pela grande quantidade de sujeira que gera durante sua execução. O forro em plaquinhas também é mais pesado do que o forro de drywall, além de possuir mais arames de sustentação, por conta da pequena dimensão das placas que o compõem. O perfeito alinhamento entre as placas também demanda um ótimo instalador.

    O forro de drywall é executado com grandes placas de gesso que vêm envolvidas em um papel similar ao kraft. Esse tipo de forro, que ganha cada vez mais mercado, tem uma tecnologia maior do que o tradicional forro de plaquinhas. Seu sistema de aplicação é bem mais limpo também. Há uma facilidade maior para executar forros curvos e detalhes dessa natureza no teto. O sistema é o mesmo utilizado para fazer paredes.

    Uma vez instalado, o forro de gesso pode ser facilmente furado para instalação de luminárias, pode receber qualquer tipo de pintura e detalhes quaisquer.

    Forros de madeira

    Existem os clássicos forros de madeira prontos, que muitos conhecem por lambri (na realidade lambri é um tipo de revestimento para as paredes) e que são de instalação simples: as ripas vêm com um encaixe do tipo macho e fêmea e devem ser pregados ou parafusados a distâncias regulares, numa estrutura de madeira auxiliar, ou diretamente na laje. Existem vários tipos de madeira e acabamentos para esse tipo de forro, e ainda é possível realizar variações com vernizes e tintas.

    No entanto os forros de madeira incluem também os forros de madeira projetados, ou seja forros de madeira diferentes, em ripas, curvos, em placas, em OSB, ou qualquer possibilidade que o projetista desejar. Nesses casos de forros sob medida, é interessante conversar longamente sobre os detalhes de acabamento e fixação com o marceneiro que for executar. 

    Forros de PVC

    Os forros de PVC chegaram ao mercado a partir da década de 1990 e são bastante comuns atualmente. Trata-se basicamente de lâminas de PVC com uma pequena estrutura interna e que se encaixam entre si. Essas lâminas possuem diferentes larguras, conforme os padrões de cada fabricante e são afixadas conforme cada sistema. Quase todos os forros de postos de gasolina contemporâneos, por exemplo, são de PVC.

    O PVC é leve e tem preço muito competitivo. Não é indicado para pintura, mas é passível de limpeza, o que é muito interessante dependendo da aplicação. Um lado negativo é a questão dos acabamentos, que apresentam uma linha mais ou menos restrita.

    Dentre os tipos de forro apresentados, existem muitas variações, inúmeros acabamentos e possibilidades. Além dos apresentados, muitos outros elementos podem ser utilizados como forros, como por exemplo, tecidos, bambu e palha, entre outros.

    Cuidados e Limpeza do Forro

    Forro de Gesso

    O gesso é um material frágil e propenso a danos pela ação do tempo. Dissolve-se na água e é facilmente manchado com mofo e gordura proveniente da cozinha. Para limpá-lo use apenas água sanitária. Com uma esponja macia aplique o produto suavemente e esfregue. Abra janelas e portas para arejar o ambiente e dissipar o odor do produto.

    Uma dica valiosa é, ano a ano, pintar o forro com tinta acrílica. A proteção plástica dela ajuda a evitar o mofo e acúmulo de gordura na superfície. Outra maneira é permanecer com o local arejado na hora do banho ou de cozinhar.

    Forro de PVC

    Para o forro de PVC faça uma solução com ½ xícara de detergente neutro diluído em 1 litro de água. Misture até formar uma espuma consistente e aplique com uma esponja macia ou flanela. O PVC é mais resistente e durável, por isso se torna mais fácil de limpar.

    Dica: Nunca aplique sabão em pó, pois ele pode ressecar o plástico e deixá-lo quebradiço. Isso também vale para o saponáceo, a água sanitária pura, os ácidos e solventes.

    Para secar o forro de PVC, use uma flanela que não solte pelos. Evite movimentos bruscos e excesso de força, pois assim pode danificar o forro. Para se apoiar use uma escada ou o limpa piso, jamais se pendure na superfície plástica. Feito isso, seu forro de PVC vai estar limpo e com aspecto de novo. Evite produtos químicos fortes, pois eles podem manchar o plástico e deixar a coloração amarelada.

    Forro de Madeira

    Para os forros de madeira e alvenaria a limpeza é semelhante, use de detergente líquido neutro diluído em água e passe moderadamente. Seque em seguida para evitar manchas ou apodrecimento pelo acúmulo de água. Use verniz e tinta acrílica para manter a durabilidade do material, evitando o acúmulo de sujeiras e infiltrações.

    Pesquise antes de executar o seu forro, verifique como ele irá se ancorar na cobertura, quais as possibilidades de harmonia com os outros elementos de sua construção. Se possível, sempre procure um especialista para lhe orientar sobre qual a opção ideal.

    Esperamos que tenha gostado das nossas dicas para a sua casa!

    Aguarde que em breve enviaremos novas dicas!

    Queremos estar ao seu lado durante todo o processo de estruturação da sua casa. 

  • COMBATE À DENGUE

    A dengue é um dos principais problemas de saúde pública no Brasil e no mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), entre 50 milhões e 100 milhões de pessoas são infectadas anualmente em mais de 100 países de todos os continentes, exceto a Europa. 

    O ciclo de vida do mosquito é de apenas 10 dias e ocorre em 4 fases: ovo, larva, pupa e adulto.

    A prevenção é a única arma contra a doença.

    Devido à dificuldade em erradicar o mosquito, a melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros.

    Dicas para combater o mosquito e os focos de larvas (www.dengue.org.br)

    Outros cuidados 

    – Limpar as bandejas externas das geladeiras e ar-condicionado

    – Lavar semanalmente as vasilhas de alimentação de animais

    – Ralos no interior do imóvel: colocar tampas abre-fecha

    – Ralos no exterior da casa: Colocar tela milimétrica na tampa ou adicionar semanalmente água sanitária

    – Manter vasos sanitários sempre fechados, principalmente em banheiros de pouco uso

    – Não descartar lixo em terrenos baldios ou a céu aberto

    – Vedar com cimento os cacos de vidro de muros que podem acumular água

    – Piscinas em uso: Tratar com cloro

    – Piscinas fora de uso: Desativar

    – Verificar o acúmulo de água em plantas, principalmente bromélias

     Como matar as larvas

    Jogue a água na terra ou na grama. Não jogue a água no ralo porque as larvas continuarão na água que é seu ambiente de desenvolvimento. Como os ovos grudam nas paredes dos recipientes, para matá-los é necessário lavá-los com bucha e sabão.

    Por quanto tempo sobrevivem os ovos

    Até 500 dias em ambiente seco.

    Em contato com a água os ovos eclodem,  quase que imediatamente.

    O que fazer no caso de você verificar a existência de algum foco do mosquito ou de larvas

    Ligue imediatamente para a Secretaria da Saúde da sua cidade e solicite a visita de um agente público.

     Esperamos que tenha gostado das nossas dicas para a sua casa!

  • TIPOS DE CHURRASQUEIRA

    Quem é que não gosta de um bom churrasco com a família ou com os amigos, não é mesmo? Por isso, hoje a nossa dica é sobre os diferentes tipos de churrasqueira, assim você já pode ir escolhendo a que vai querer ter na sua nova casa!

    Se a sua escolha for uma churrasqueira construída, de alvenaria, a hora é agora para começar a escolher o modelo que mais de agrada e anotar as dimensões e informações técnicas, assim facilitará bastante na hora de fazer o projeto da sua nova casa.

    Churrasqueira de alvenaria

    Tradicionais e populares, as churrasqueiras de alvenaria tem ótima resistência ao calor e funcionam através da exaustão do carvão tradicional ou da lenha.
    Este equipamento pode receber diversos tipos de acabamentos, como terracota, cerâmica, pedras, azulejos, dentre outros. No entanto, é necessário verificar a absorção de calor do material antes de comprá-lo para não gerar problemas futuros, como rachaduras ou trincas.

    Desvantagem:

    Para instalar este modelo é necessário ter um espaço grande para acomodar a churrasqueira e o duto de eliminação da fumaça. 

    Churrasqueira pré-moldada

    As churrasqueiras pré-moldadas são construídas à base de concreto com materiais térmicos que suportam o calor da chama. Fixados em um local definido, estes equipamentos são indicados para locais externos.

    Vantagens:

    Podem ser facilmente montados, pois, suas peças chegam prontas para a instalação, que é realizada por meio de encaixe com acabamento de massa refratária.

    Churrasqueira a gás

    Práticas e funcionais as churrasqueiras a gás estão disponíveis no mercado em diversos modelos e tamanhos. 

    Vantagens:

    Este tipo de churrasqueira atinge temperaturas altas mais rapidamente e pode assar diversos tipos de carnes, assim como as churrasqueiras a carvão.
    Não exalam fumaça, tem fácil controle da chama, possui modernos sistemas de segurança, tem potentes queimadores de pedra vulcânica e facilidade na limpeza e manutenção. 

    Desvantagem:

    Para instalar este modelo você vai precisar colocar uma tubulação no local, onde o gás natural ou GLP será eliminado.

    Churrasqueira a carvão

    Tradicionais, as churrasqueiras a carvão são as preferidas dos churrasqueiros. Estes equipamentos são encontrados com preços mais acessíveis em diversos tamanhos, fixos ou portáteis.

    Vantagens:

    Segundo os especialistas, esse modelo é o que deixa a carne mais gostosa, com um sabor mais defumado. 

    Desvantagem:

    È a que mais exala fumaça e faz sujeira. Para instalar esta churrasqueira é necessário ter espaço em uma área aberta ou construir uma tubulação para expelir a fumaça.

    Churrasqueira a bafo

    Ideal para peixes e legumes, a churrasqueira a bafo possui uma tampa que funciona como isolamento térmico e auxilia no cozimento dos alimentos. Como a carne fica exposta a fumaça concentrada, o alimento fica com um sabor semidefumado. 

    Vantagens:

    Este modelo consome menos carvão, exala menos fumaça e é mais fácil de limpar.

    Churrasqueira elétrica

    Práticas e portáteis, as churrasqueiras elétricas são encontradas em diversos tamanhos, modelos e marcas. Vantagens:

    Ideal para quem tem pouco espaço.
    Este equipamento deve ser ligado na tomada e pode ser utilizado no ambiente que desejar. 

    Desvantagem:

    Atenção à circulação do ar, pois, este modelo exala fumaça assim como as churrasqueiras tradicionais.

    Esperamos que tenha gostado das nossas dicas para a sua casa!

    Aguarde que em breve enviaremos novas dicas!

    Queremos estar ao seu lado durante todo o processo de estruturação da sua casa. 

  • CAIXA D’ÁGUA

    Todo mundo sabe que ter uma caixa d’água é essencial numa casa, mas muita gente se esquece de avaliar qual a capacidade de reserva que a caixa d’água deve ter, e para resolver essa questão é preciso saber algumas coisas básicas, como: Quantas pessoas vão morar na casa? Terão animais? Quantos? Gostam de plantas, por exemplo? Afinal, as plantas também precisam de água. Pesquisar se costuma faltar água na região e em geral, quantos dias, em média, dura o problema.

    Com estas informações será possível definir qual o tamanho da caixa d’água necessária para atender as necessidades dos moradores e qual a estrutura para suportar o peso desta caixa d’água.

    Um método simples é fazer um cálculo que multiplica o número de moradores da casa, animais e plantas por uma estimativa de uso diário de água por pessoa, animais e plantas Essa conta também considera o número de dias da semana em que o fornecimento de água é interrompido. Quanto maior for a interrupção, maior deve ser a capacidade da caixa para evitar que os moradores passem aperto.

    Onde instalar a caixa d’água

    Em geral nas lajes das casas, o que garante que ela chegue com pressão a torneiras e chuveiros da casa. É muito importante que o local seja ventilado e que seja colocada sobre uma base lisa, para não danificar a superfície das caixas d’água. 

    Para evitar qualquer dano, é recomendável construir um apoio nivelado de concreto um pouco maior que a caixa para que ela fique suspensa nele. Não é recomendado instalar a caixa d’água diretamente no solo, pois a presença de desníveis e/ou detritos pode danificar o produto. A caixa d’água também deve ser instalada em um local alto, para que a água desça com pressão muito alta e estoure os canos.

    Cuidado especial: Cheque se o local onde a caixa d’água será instalada tem uma boa sustentação, caso contrário, não instale a caixa d’água nesse local. Só para você ter uma ideia, uma caixa d’água de mil litros, quando cheia, pode pesar mais de uma tonelada! Então, se for o caso, divida sua reserva de água em mais de uma caixa d’água.

    Acessórios: 

    Torneira boia: Controla a entrada de água e impede que a caixa transborde.

    Filtro para caixa d’água. Limpa a água antes de entrar no recipiente, aumentando o intervalo entre as limpezas da caixa.

    Quais são os tipos/materiais de caixa d’águaAço inox: O aço inox é um material que apresenta muitas vantagens: é resistente, durável, não trinca e apresenta fácil manutenção. Têm a limpeza facilitada pelo material na qual são produzidas, mas o reduzido tamanho da abertura pode fazer com que o processo se torne um pouco mais trabalhoso. Ela é bastante resistente e consegue deixar a água fresca por mais tempo que os outros modelos. O acabamento prateado faz com que elas ganhem pontos estéticos. Apesar de todas suas vantagens, costuma ser pouco usada devido ao seu custo alto. 

    Polipropileno: Possuem uma superfície lisa que colabora com a limpeza. Sua tampa rosqueável facilita o isolamento do interior de insetos como o mosquito aedes aegypti e de outros contaminantes como a água da chuva. Esses modelos também contam com um tratamento UV que evita a deformação da estrutura devido ao calor. Isso é importante, pois, por estar sempre em contato com a luz solar, ela é atingida pela radiação ultravioleta diariamente. Assim como as caixas de fibra de vidro, também não são resistentes a impactos e perfurações.

    Fibra de vidro: As caixas de fibra de vidro são as mais vendidas do país e são feitas do mesmo material das piscinas prontas. Ela é vedada a partir de parafusos que prendem a tampa ao corpo. A proteção contra os raios ultravioleta aumenta sua vida útil. A caixa é leve, de fácil limpeza e instalação, contudo, não é resistente a impactos e furos. Utilize os buracos feitos pelo fabricante para instalação de entradas e saídas de água. 

    Fibrocimento: É um produto que confere alta durabilidade, é barato e, também, pouco resistente a impactos. Uma ressalva em relação a esse material é que não há consenso sobre a segurança no seu uso, nem se ele representa riscos à saúde, por isso, verifique as normas na sua região já que, em alguns Estados, sua venda é proibida.

    Tamanhos:

    Manutenção:

    A manutenção de caixas de água é muito importante, pois a falta dela pode ocasionar diversos problemas de saúde. Até mesmo a OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda que a limpeza seja feita, no mínimo, a cada seis meses. Além da limpeza é preciso realizar a desinfecção dos reservatórios domiciliares.

    Esperamos que tenha gostado das nossas dicas para a sua casa!

    Aguarde que em breve enviaremos novas dicas!

    Queremos estar ao seu lado durante todo o processo de estruturação da sua casa. 

  • ATITUDES SUSTENTÁVEIS

    Hoje em dia já temos muita informação disponível para dizer que não entendemos que todos precisam ajudar na manutenção do planeta. E uma ótima forma de fazer isso, é planejando uma casa mais sustentável.

    Sabemos que para construir uma casa totalmente sustentável, é necessário que atenda a inúmeras exigências técnicas e que são necessários recursos muitas vezes de alto custo. 

    Vamos ver algumas atitudes simples que deixarão sua casa mais sustentável, com baixo custo:

    • Apague sempre a luz quando deixar o ambiente. Você pode optar também por instalar sensores de presença. Luz branca  e LED gastam menos energia
    • Troque as lâmpadas comuns por fluorescentes ou as de LED, que são bem mais econômicas e duráveis 
    • Não abra a geladeira o tempo todo e nem guarde alimentos ainda quentes dentro dela, pois isso fará com ela precise ligar o motor mais vezes para resfriá-lo
    • Compre eletrodomésticos com o selo A do Procel (que gastam menos energia)
    • Não deixe os aparelhos elétricos em modo de standby
    • Carregue completamente sua máquina de lavar roupas ou de lavar louças
    • Instale painéis de energia solar para reduzir o consumo de energia elétrica
    • Instale temporizadores de chuveiros

    • Faça janelas grandes, assim haverá maior aproveitamento da luz natural, economia de energia e boa ventilação
    • Use telas ou cortinas de bloqueio solar nas janelas para impedir a entrada do sol forte e aquecimento do ambiente
    • Substitua o ar condicionado por ventilador
    • Instale toldos nas portas evitando o superaquecimento da casa especialmente nos dias de calor

    •  Escolha vasos sanitários com acionamento duplo (que utiliza menos água para resíduos líquidos e mais para sólidos) que são mais econômicos. A descarga é responsável por um dos maiores desperdícios de água numa casa.
    • Faça instalação de cisterna ou reservatório específico para a coleta de água de chuva, que será reaproveitada em sanitários e lavagem de carros, quintal e rega de plantas
    • Use torneiras com aerador (tipo de “chuveirinho”), que garante menos vasão de água.
    • Reutilize a água da máquina de lavar

    Ter algumas atitudes sustentáveis é possível, fácil e barato. Além de tudo, é super gratificante saber que  colaboramos para o bem de todos e do nosso planeta.

    Esperamos que tenha gostado das nossas dicas para a sua casa!

    Aguarde que em breve enviaremos novas dicas!

    Queremos estar ao seu lado durante todo o processo de estruturação da sua casa.