Tag

moura leite

  • Dicas de como usar pendentes na decoração da sua casa

    A iluminação traz vida ao ambiente. Isso não é novidade. Como obtê-la de forma precisa sem prejudicar a decoração?

    Uma dica é investir nos pendentes. Com designs cada vez mais modernos, deixam o ambiente mais aconchegante, bonito, com o destaque e a iluminação necessária. 

    Podem ser utilizadas no balcão da cozinha, na sala de jantar, no home office, no quarto e até no banheiro. 

    Antes do investimnto, deve-se pensar na funcionalidade dele. Após, pense no objetivo que quer alcançar ao instalar um pendente. Atente-se para o clima que deseja causar no ambiente. Para uma iluminação mais ampla, aposte no pendente com refletor; para uma iluminação mais contínua, invista no pendente em trilhos. Se você deseja obter mais estética ao local, o ideal é o pendente com uma iluminação mais difusa, nesse caso o de cúpula. Pendente com soquete proporciona uma iluminação mais concentrada e o aramado uma iluminação mais à mostra. 

    A altura ideal é variável. O conselho é acompanhar a instalação e ir ajustando conforme desejar. O importante é que fique, no mínimo, 20 cm do forro. 

    A quantidade depende do local a ser instalado, do tamanho e da sensação que quer causar. Quanto mais pendentes, mais leveza ao ambiente. Atenção, apenas, para não poluir demais e o excesso de iluminação atrapalhar a visibilidade de quem estiver no ambiente. 

    Outra observação importante é o tamanho do pendente. A escolha deve ocorrer conforme o local a ser instalado, o fluxo de pessoas e a iluminação desejada. O ideal é que não seja maior que o elemento em destaque e nem muito grande e baixo que possa causar acidentes, uma pessoa bater a cabeça nele, por exemplo. 

     

  • Casa sustentável, você sabe o que é?

    Você já pensou em morar em uma casa onde a água da chuva é canalizada para regar o jardim, lavar o quintal e até ser utilizada na descarga?

    Assim são as casas sustentáveis. Com o objetivo de preservar o meio ambiente e seguindo os princípios da sustentabilidade, elas ainda auxiliam na economia das contas da casa e proporcionam mais qualidade de vida aos moradores. 

    A construção de uma casa sustentável começa já na escolha do terreno. É preciso ser fora das áreas de preservação e em um local que o uso de veículos possa ser dispensado. O posicionamento da planta deve favorecer o uso da luz natural e a escolha dos materiais também faz toda a diferença. Eles devem ser de matéria prima reciclável e reutilizável. As madeiras precisam ser certificadas. 

    Ainda, a construção não deve gerar danos ao meio ambiente, como poluição do ar ou da água, desmatamento e contaminação do solo.  

    A casa precisa ter também cisternas, para armazenar a água da chuva e da máquina de lavar roupa, e aquecimento solar. O telhado deve ser verde, para diminuir o calor interno e evitar o uso de ar-condicionado ou ventilador. A descarga precisa ser econômica, as torneiras automáticas ou com arejadores, as lâmpadas LED e os aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos com o selo Procel.

    Além da construção em si, casas sustentáveis contam com moradores que produzem menos lixo e dão o destino certo a cada um deles; consomem menos descartáveis; têm horta e ações sustentáveis. 

    Embora o investimento, em vista da construção de uma casa tradicional, seja um pouco maior, o retorno e benefícios valem a pena. 

    Casas que seguem todas as exigências técnicas, recebem certificação e selo, valorizando ainda mais o imóvel.

  • O que são bairros planejados?

    Há 25 anos, a Moura Leite desenvolve projetos inteligentes de urbanização, com soluções acessíveis de moradia e convivência. Especialista em proporcionar qualidade de vida, valoriza espaços, cria bairros planejados e desenvolve cidades. Mas você sabe o que é um bairro planejado?

    Como o próprio nome sugere, um bairro planejado é, antes de existir, pensado. O objetivo é que proporcione mais qualidade de vida e ofereça toda a estrutura necessária aos moradores, sem que eles precisem se deslocar muito para obter o que precisam. 

    Tudo começa com o time de engenharia e arquitetura, que viabiliza um projeto detalhado para que o local possa se desenvolver bem. Juntos, os profissionais traçam o futuro do lugar. 

    Um bairro planejado conta com infraestrutura mínima e adequada, como água, iluminação pública, rede de esgoto, asfalto, guias, sarjetas, área de lazer e para os animais. Também possui praticidade para se locomover dentro dele e para chegar ao centro da cidade; viabiliza áreas comerciais e de convivência. Ainda, são locais onde há sustentabilidade e preservação do Meio Ambiente. 

    Em todos os seus loteamentos, a Moura Leite trabalha com esse conceito e se aprimora cada vez mais para oferecer o melhor aos moradores e clientes. 

     

  • Parceria de sucesso – Moura Leite e Techome

    Para auxiliá-los na realização do sonho da casa própria, a Moura Leite conta com essa super parceria de sucesso que é a Techome, uma empresa que inova na maneira de construir e entrega a casa pronta em até 90 dias. Isso mesmo, 90 dias, de forma segura, ágil e com qualidade. É a solução completa e confiável que você precisava. Atualmente, a parceria está disponível aos loteamentos do Novo Horizonte (Cerqueira César) e Central Parque (Botucatu).

    Para você que é nosso cliente nesses produtos, ficou interessado por essa super oportunidade e gostaria de saber mais, acompanhe as dicas e explicações da Techome:

    O que é preciso para financiar a obra com a Techome?

    Oferecemos diversas opções de casas, que podem ser escolhidas e customizadas. São casas amplas e modernas, entregues de formas ágil e o melhor, sem preocupações com obra e burocracias. Junto disso, oferecemos também soluções financeiras para possibilitar essa conquista. Para o processo de financiamento, precisamos dos dados pessoais para uma análise prévia de crédito, que é feita também de forma ágil. Após aprovação, encontramos uma solução de pagamento que atenda as necessidades do cliente.

     Como vocês conseguem finalizar a construção em 90 dias?

    A casa é produzida em fábrica (off-site), em um ambiente controlado, com processos padronizados e um rigoroso controle de qualidade. Dessa forma, ela chega pronta para montagem no loto, por isso, a agilidade e qualidade são garantidas. É importante lembrar que são 90 dias após a aprovação da obra na Prefeitura, mas a Techome prepara toda essa burocracia e, apesar dessa aprovação não depender de nós, normalmente conseguimos com agilidade.

    Quais os diferenciais da Techome?

    • Casas construídas off-site: em ambiente controlado, com processos padronizados e um rigoroso controle de qualidade;
    • Casa chega pronta para montagem em lote;
    • Agilidade e praticidade;
    • Sem obras e burocracia;
    • Parcelas que cabem no bolso.

    Casas Techome: Espaços amplos, aconchegantes, com qualidade e tecnologia pensados para curtir com a família.

    • Pronta para morar;
    • Sistema de automação instalado, que permite controlar funções da casa por comando de voz;
    • Paredes estruturais resistentes;
    • Maior conforto térmico, a temperatura interna da casa fica mais agradável;
    • Maior isolamento acústico, menos barulho no lar;
    • Maior resistência a umidade, uma casa livre de mofo e bolor;
    • 10 anos de garantia, o dobro de uma casa convencional.

    Os projetos podem ser personalizados?

    Os projetos das casas são desenvolvidos por engenheiros e arquitetos de primeira linha e podem sim ser customizados. Temos opções de layouts e fachadas que são definidos pelo cliente de acordo com as preferências.

    A obras são feitas com que tipo de material? Isso pode influenciar na manutenção do dia a dia?

    As casas são construídas com um dos processos mais modernos e eficientes do mundo, desenvolvido na Alemanha e adaptado aqui no Brasil pela Tecverde – construtora que fundou a Techome e que é responsável pela construção das casas.

    A casa Techome tem o dobro de performance de uma casa convencional de alvenaria e a manutenção dela é feita de forma simples, como de costume. Nada muda no processo de manutenção.

    Além de oferecer casas novas, financiadas e produzidas em curto espaço de tempo, com design, qualidade e a segurança de grandes obras, a Techome agiliza também o financiamento. Tudo é feito de forma digital, rápida, simples e sem burocracia. Você não precisa se preocupar com nada até a construção. É a empresa com know-how em tecnologia na área de finanças e com know-how em tecnologia de construção para criar o jeito mais inteligente de morar, conheça mais pelo site: www.techome.com.br .

    Moura Leite e Techome juntas representam uma parceria de sucesso!

  • Piscina: qual a melhor opção?

    O projeto da sua casa está pronto. Agora falta só ajustar como será a área de lazer. A churrasqueira e toda a área gourmet já estão finalizadas, mas ainda falta decidir sobre a piscina: qual instalar? Vamos te ajudar a decidir!

    Piscinas de fibras

    Resistentes, pré-definidas e de fácil instalação, são as mais em conta no mercado. A mão de obra é rápida, pois é necessário apenas escavar o local onde ela irá ficar, instalá-la, dar o acabamento na borda e fazer as conexões hidráulicas. A manutenção também é super tranquila e rápida. Para quem quer evitar muita obra, pode utilizá-la em cima do terreno, contornando-a com madeiras ou concreto. 

     

    Piscina de concreto

    Com maior durabilidade, exige mais mão de obra, pois é necessário ter uma fundação específica para ela, contudo é mais vantajosa para quem quer um tamanho e design diferente, inclusive no acabamento e revestimento, que pode ser de em azulejo, pastilha ou pedra. Para ter uma excelente duração, precisa ser muito bem executada. Como a construção é demorada, o recomendado é que se faça em outras estações, para ser bem aproveitada no verão. 

     

    Piscina de vinil

    A união da piscina de fibra e de concreto, a piscina de vinil! Também feita de concreto, permite a personalização, porém é mais econômica porque, no lugar do revestimento, utiliza-se uma manta vinílica. É similar a piscina de fibras pela facilidade na manutenção e rápida instalação, contudo a manta precisa ser trocada de tempos em tempos. 

     

     

  • Qual a importância do arquiteto na hora da obra?

    Sabemos que em uma construção existem os profissionais fundamentais para o desenvolvimento dela, como engenheiros e arquitetos. Porém, algumas pessoas não sabem, às vezes, quais são as diferenças entre eles e os papeis que cada um desenvolve. Se você faz parte desse quadro, continua a leitura para não ficar mais em dúvida!

    Segundo a nossa arquiteta Maiara Moura Leite, o arquiteto é treinado para entender melhor a distribuição espacial da obra; as relações entre ambientes internos e externo. Com uma visão mais estética e artística, o arquiteto consegue trazer soluções mais criativas e jogar com formas, texturas, cores e iluminação, buscando harmonia e conforto ao ambiente. Já o engenheiro tem uma visão mais matemática e física de como a obra irá ser erguida e de como será o comportamento dela em relação às intempéries e forças que agem sobre a estrutura de uma edificação. Mas as formações de cada profissional não se limitam aí. Conforme ela, eles estão relacionados entre si, assim um arquiteto pode ter muito conhecimento estrutural e um engenheiro conhecimento estético de harmonização.

     

    Os papéis desempenhados por eles na obra vão da capacidade de cada um em responder pelas competências, responsabilidade e comprometimento com o cliente. Pela lei, o arquiteto pode assinar projetos estruturais de edificações com até quatro pavimentos, entre outras responsabilidades estipuladas pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU).

     

    Durante a obra, o arquiteto deve fazer vistorias, para garantir que o projeto saia conforme desenhado, idealizado e segundo as legislações construtivas vigente no município, para que o resultado final seja dentro do esperado e o cliente consiga obter o certificado de ‘Habite-se’ em conformidade com o projeto.

     

    Geralmente contrata-se primeiro aquele que irá desenvolver o projeto arquitetônico da obra: o arquiteto, que irá dar forma, através da intepretação das vontades e ideias do cliente, à construção da moradia. Após a definição da distribuição espacial, volumes e formas, é a vez do engenheiro se contratado para desenvolver os cálculos estruturais e fazer o dimensionamento do esqueleto do prédio. Mas esse processo pode ocorrer em sincronia, com ambos trabalhando de forma conjunta para desenvolver algo inovador e diferente ou um dos profissionais ter capacidade de fazer todas as etapas do projeto com segurança e maestria.

     

    O que não pode ocorrer é você não contratar um profissional da área capacitado, pois a falta dele pode ocasionar em muitos problemas, como:

    – mal dimensionamento dos espaços interno e distribuição de fluxos;

    – ambientes pequenos e apertados onde não cabe os devidos objetos, enquanto outros amplo ficam sem função;

    – pouca iluminação;

    – má ventilação ou aberturas viradas para o sol intenso da tarde que esquentam muito local ou para lugares que entra muito vento frio deixando o espaço gelado;

    – combinações de acabamentos, texturas e cores que trazem desconforto visual;

    – questões técnicas que casam com o projeto, desde o início da obra, como a fundação, encanamentos e rede elétricas, que podem trazer no futuro dores de cabeça quando mal executados.

     

     

     

     

     

  • Reserva Central Parque libera lotes para construção

    No próximo sábado, 18 de maio, a partir das 10 horas, A Moura Leite promoverá a liberação dos lotes do loteamento fechado Reserva Central Parque para construção. O evento de lançamento reunirá diversas empresas parceiras que darão suporte aos clientes que adquiriram lotes e que poderão tirar dúvidas.

    Segundo o diretor da Moura Leite Loteamentos, Fábio Moura Leite, o objetivo do encontro é auxiliar as famílias para que possam iniciar a construção de suas casas. “Entendemos que este momento é também a realização de um sonho, por isso, queremos dar a oportunidade para que todos obtenham as informações que precisam”, comenta.

    Dentre as empresas parceiras, estarão presentes: a Instacasa estará à disposição com sua equipe para ajudar os clientes na idealização do projeto de suas residências. Oferecerá diversas opções de projetos, de acordo com o estilo de vida de cada um.

    A Concessus ficará responsável por auxiliar o público no processo de aprovação dos projetos junto a associação do Reserva Central Parque. Também estará presente uma equipe de arquitetos e engenheiros que ficará a postos para sanar dúvidas sobre projetos, processo de aprovação, sistemas construtivos e darão dicas sobre o passo a passo para início da construção de maneira mais tranquila e segura. Construtoras darão consultoria e farão orçamentos para construção.

    No local haverá dois food trucks para maior conforto de todos, que poderão comparecer com suas famílias e amigos.

    Serviço – Ainda existem unidades disponíveis e nesse dia a equipe comercial fará atendimentos. O stand do Reserva Central Parque está localizado às margens da Rodovia Gastão Dal Farra, 1030, próximo à rotatória de acesso ao Parque 24 de Maio, região Sul de Botucatu-SP. Mais informações ligue: (14) 3354-4487.

  • Entenda porque a impermeabilização correta da sua casa é tão importante

    Já imaginou sua casa nova toda linda, com as paredes limpinhas, piso novo, móveis novos, tudo novo e de repente começar a aparecer infiltrações nos rodapés ou nas paredes? Não imaginou não é? Este é um dos piores pesadelos de qualquer construção e tentar resolver esse problema depois da obra acabada é sempre uma enorme dor de cabeça além do alto custo.

    Por isso vamos repassar com você algumas dicas sobre como fazer a impermeabilização correta da sua casa e ter tranquilidade.

    • Existe alguma norma técnica que deve ser seguida quando o assunto é impermeabilização?

    Sim, existe a norma NBR 9575 da ABNT, que determina quais são as exigências e recomendações relativas à seleção e projeto de impermeabilização

    • Por que a ABNT definiu essa norma?

    Para que sejam atendidas as condições mínimas de proteção da estrutura em relação à proteção contra infiltração de água nas partes construtivas. A umidade facilita e acelera a corrosão da estrutura, o que pode provocar desabamentos. Além disso, ambientes úmidos fazem mal à saúde dos moradores.

    • O que pode acontecer com a obra se não forem usados os impermeabilizantes adequados?

    Nas áreas de maior umidade ou sujeitas a infiltrações haverá a penetração de água em todos os locais. Não há nada que breque a entrada da água além de impermeabilizantes apropriados. E a partir do momento que a infiltração se inicia, muitos prejuízos podem acontecer, como pisos soltos, paredes manchadas, revestimentos descascados, oxidação de materiais metálicos (grades), apodrecimento de materiais de madeira (batentes) além da desvalorização do imóvel. O mofo e bolor também causam grandes problemas de saúde aos moradores. Nos casos mais críticos, a falta da impermeabilização pode comprometer a segurança e a estabilidade das edificações.

    • Quais os problemas mais comuns, que um bom impermeabilizante é capaz de evitar? 
      Infiltrações, causadas pela atuação da água empossada em lajes; ou causadas pela água que cria pressão positiva, ou seja, aquela que permanece parada em tanques, reservatórios, caixas d’água, piscinas etc; umidade de solo que transmite esta umidade para muros, paredes e pisos em contato direto com a terra e os problemas causados pela água sob pressão negativa, aquela que cria infiltrações e inundações, provocadas pela presença de lençol freático. Na construção, os prejuízos serão sempre os mesmos: danos nas paredes, manchas na pintura, mofo, bolor, umidade, prejuízos entre os materiais de acabamento e móveis destruídos.

     

    • Que tipo de impermeabilizante deve ser usado numa obra?

    Cada área tem uma necessidade e somente um especialista poderá indicar o tipo e quantidade de impermeabilizante adequado, após avaliar as características do local, como: movimentação estrutural, exposição aos fenômenos climáticos, existência ou não de trânsito de veículos e pessoas e exposição a agentes químicos são algumas variáveis levadas em consideração.

    De maneira geral, em tudo que é enterrado, costuma-se usar o sistema rígido. Daí para cima utiliza-se o flexível, porque a parte superior da estrutura tende a se movimentar mais”, mas, consulte sempre um especialista.

    • Em que situações o impermeabilizante é prioritário e deve ser usado, antes de concluir o acabamento?
      O impermeabilizante sempre deverá ser aplicado antes do acabamento final, em todas as áreas que necessitam de proteção, salvo quando o sistema impermeabilizante for projetado para ficar exposto, constituindo o acabamento final. Como por exemplo as mantas autoprotegidas (ardosiada e aluminizada), os revestimentos epóxis, os impermeabilizantes acrílicos etc.

     

    • Como escolher um impermeabilizante de qualidade?

    A primeira regra é que atenda a todos os requisitos das normas técnicas da ABNT. Na dúvida, busque mais informações e referencias de obras já realizadas. Não confie somente na aparência da embalagem ou no fabricante, tenha sempre referencias de um especialista ou de quem já utilizou o produto.

     

    • O que devo observar na loja, quanto à exposição do produto, embalagem, informações do vendedor e preço?
      Os produtos devem ser acondicionados em embalagens práticas, que facilitem a estocagem, transporte e manuseio. Devem conter todas as informações referentes à finalidade do produto, composição química, forma de aplicação, incluindo preparo da superfície, consumos ou rendimento e informações sobre segurança.

     

    TIPOS DE IMPERMEABILIZANTES

    Os impermeabilizantes são usados em praticamente todas as partes da construção, como fundações, subsolos, áreas molháveis, lajes, piscinas, reservatórios, paredes de contenção.

    De maneira geral, é possível dividir esses materiais em dois grupos:

    Impermeabilizantes Flexíveis:

    Esses sistemas possuem valores maiores de alongamento e, por isso, são indicados para áreas sujeitas a movimentações, trepidações e ao intemperismo. Os materiais geralmente utilizados nas impermeabilizações flexíveis, de acordo com o IBI, são: mantas asfálticas; membranas asfálticas moldadas a quente ou a frio; membranas acrílicas; membranas de poliuretano; membranas de poliuretano com asfalto e borracha líquida.

     

    Impermeabilizantes Rígidos

    Os impermeabilizantes rígidos são vendidos como argamassas industrializadas, produtos bicomponentes ou como aditivos químicos para argamassa ou concreto. Esses produtos incorporam-se à estrutura protegida e, com uma cura adequada, apresentam baixa porosidade e grande estanqueidade. Podem ser encontrados, ainda, em forma de pinturas que formam um revestimento impermeável.

    De acordo com o Instituto Brasileiro de Impermeabilização (IBI), as impermeabilizações rígidas têm módulo de elasticidade próximo ao da argamassa ou concreto sobre o qual será executada. Os tipos mais comuns encontrados no mercado são:

    • A argamassa impermeável, bastante utilizada como reboco e contrapiso, é preparada na obra, com a adição de um aditivo impermeabilizante à mistura de cimento, areia e água.
    • As argamassas poliméricas são produtos industrializados, prontos para uso, bastando que o componente líquido (emulsão de polímeros) e o em pó (cimentos e aditivos minerais) sejam misturados e homogeneizados.

    Esperamos que tenha gostado das nossas dicas para a sua casa!

  • Prefeitura e Moura Leite lançam Pedra Fundamental de Parque na Região Sul

    O próximo dia 13 de março será um marco para os moradores da Região Sul de Botucatu. A partir das 9 horas, a Prefeitura e a Moura LeiteLoteamentos farão o lançamento da Pedra Fundamental para o início das obras de construção do mais novo Parque da Cidade.

    Localizado no bairro Central Parque, às margens da Rodovia Gastão Dal Farra, o parque contará com aproximadamente 6,4 mil m² de área, que abrigará diversos equipamentos para a prática de esportes e lazer. O projeto executivo contempla calçamento urbano nos passeios; arborização e vegetação paisagística; pista apropriada para caminhadas; quadra poliesportiva; quadra de futebol de areia e vôlei; playground; academia ao ar livre; mobiliário urbano e iluminação pública.

    Para garantir a segurança dos moradores e visitantes, deverão ser instalados gradis com alambrado no entorno das quadras de esportes. Haverá também um bicicletário para maior comodidade dos ciclistas.

    O prazo estimando para a construção do parque é de cinco meses, com investimento aproximado de R$ 500 mil reais.

    “Nossa empresa tem investido em infraestrutura para oferecer o que há de melhor aos moradores de Botucatu. O parque será construído para atender a população, o que valorizará ainda mais a Região Sul”, explica o diretor da empresa, Fábio Moura Leite.

    Além do parque, a empresa também investiu nas obras de criação da Avenida Zumbi dos Palmares, que liga a Rodovia Gastão Dal Farra à RodoviaJoão Hipólito Martins, a “Castelinho”. A área onde será construído o parque foi doada pela Prefeitura de Botucatu para que a Moura Leite construísse o parque.

    “A parceria público-privada é muito importante para a população, porque juntos podemos oferecer aos moradores da Região Sul uma opção de lazer e esporte e que será utilizada por todos os bairros das imediações. Vamos acompanhar a construção deste empreendimento, para que ele seja entregue aos moradores o mais breve possível”, salienta o Prefeito Mário Pardini.

    Serviço:

    Lançamento da Pedra Fundamental do Parque da Região Sul

    Data: 13 de março, às 9 horas.

    Local: Bairro Central Parque, às margens da Rodovia Gastão Dal Farra.